meiotom  poesia & prosa

e-mail: meiotom@uol.com.br

 

   meiotom.blog                                                  PEDRO BU BOIS

 

ESPECIAL

 André Carneiro

 Eunice Arruda

 Leminski

 J. Cardias

 Jorge Cooper

 Poesia Cubana

 Poema Libai

POESIA

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 POESIA VISUAL

 Almandrade

 Carlos Pessoa Rosa

 Clemente Padín

 F. Aguiar

 G. Debreix

 Hugo Pontes

 José L. Campal

 J.M.Calleja

 Rafael Marin

 Poe-Zine

 Marcos Rosa

 Avelino Araujo

 Thierry Tillier

 FOTOGRAFIA

 Andrea Angelucci

 F. Pillegi

 Euclides Sandoval

 TITE

 GONDIM

ARTES PLÁSTICAS

 Lúcia Rosa

 Felipe Stefani

 Maria Domênica

 Lampros

 DIVERSOS

 Concursos

 Resultados concursos

 Resenhas

 Estatística

DIZER

(Pedro Du Bois, inédito)

 

O homem diz: não deveria estar aqui

       meu caminho indica o outro lado

para onde irei

e onde me estabelecerei e acreditarei

chegar ao meu destino: o caminho

se fará completo nas músicas

que tocarei no final dos dias

 

nada acontece por acaso e músicas

são sons não estabelecidos na pauta

que o improviso sobrepuja a razão

no desconhecimento dos sonhos

 

o homem diz: por pior que seja

estou disponível e minhas leituras

completam o que me foi ensinado

quase nada

         muito pouco dessa ciência louca

que muda conceitos do que se sabe

hoje e se sabia ontem que amanhã

serão novos instrumentos e minha voz

calada no final do dia não dirá nada.

----------------------------------------------------------

TO SAY

(Marina Du Bois, English version)

 

The man says: should not be here

        my way shows the other side

to where I will go

and where I will settle down and believe

I have reached my destination: the path

will be completed by the songs

I will play at the end of days

 

nothing happens by chance and songs are

sounds unestablished in the musical sheet

which improvisation surpasses reason

in the ignorance of dreams

 

the man says: no matter how bad

I am available and my readings

complete what I was thaught

almost nothing

            very little of this crazy science

that changes concepts of what is known

today and was known yesterday that tomorrow

will be new instruments and my silent voice

will say nothing at the end of the day.

------------------------------------------------------------

outros poemas:
https://plus.google.com/u/0/108438516741639533660
http://pedrodubois.blogspot.com.br/