Meiotom - poesia


 

título: terras

Pedro Du Bois

 
A terra entre as mãos desperta

a forma e a fome. Realiza a síntese

e reserva o espaço ao vazio.

 

Escorrer a terra escolhida na conquista

e reconhecer na placa sobre a porta

o nome antepassado.

 

A terra sobre o corpo em mortalha

e a batalha vencida ao cansaço

da desistência: a indolência

do corpo superficial da entrega.

 

A terra morta: o abandono

em ávidas carícias.

 

(Pedro Du Bois, inédito)

.