meiotom  poesia & prosa

e-mail: meiotom@uol.com.br

 

   meiotom.blog                                 EUNICE ARRUDA

 

ESPECIAL

 André Carneiro

 Eunice Arruda

 Leminski

 J. Cardias

 Jorge Cooper

 Poesia Cubana

 Poema Libai

POESIA

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 POESIA VISUAL

 Almandrade

 Carlos Pessoa Rosa

 Clemente Padín

 F. Aguiar

 G. Debreix

 Hugo Pontes

 José L. Campal

 J.M.Calleja

 Rafael Marin

 Poe-Zine

 Marcos Rosa

 Avelino Araujo

 Thierry Tillier

 FOTOGRAFIA

 Andrea Angelucci

 F. Pillegi

 Euclides Sandoval

 TITE

 GONDIM

ARTES PLÁSTICAS

 Lúcia Rosa

 Felipe Stefani

 Maria Domênica

 Lampros

 DIVERSOS

 Concursos

 Resultados concursos

 Resenhas

 Estatística

 

Da finalidade do trabalho

Predição

Erro

Palavras

Enganos

Clandestinidade

Uma sugestão

O sofrimento

Culpa

Trato

Mensagem

Transformação

Poesia do Brasil Vol. 5

Tema para abertura de um novo sentimento

Outra Dúvida

Mulheres

Observando I

Erro

Notícias

Gabriel

No dia

Esqueci

Momento I

Paisagem
Engano

Nostalgia

Sequência

Houve I

Houve II

Natal

Cena

Crianças

No dia

Formas

Olhe e Dezembro
Notícias

Mulheres

Haicai

O visitante

Debaixo do Sol

Também os mortos

Paisagem

Uma sugestão

Houve II

Ampliação

Terra

Pequeno Passeio

Paisagem

Início

Eunice Arruda (1939), é natural de Santa Rita do Passa Quatro (SP). Pós-graduada em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, foi premiada no Concurso de Poesia PABLO NERUDA, organizado pela Casa Latinoamericana, Buenos Aires, Argentina, 1974. Presente em antologias, tem poemas publicados no Uruguai, Colômbia, França e Estados Unidos. Fez parte da diretoria da União Brasileira de Escritores e do Clube de Poesia de São Paulo.

Ministra oficinas de criação poética desde 1984, em locais como a Biblioteca Municipal Mário de Andrade e a Oficina da Palavra (Secretaria do Estado da Cultura), em São Paulo (SP). Coordenou os projetos “Tempos de Poesia/ Década de 60”, em 1995, e “Poesia 96/97”, promovidos pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Por tais iniciativas recebeu o prêmio de Mérito Cultural conferido pela União Brasileira de Escritores (RJ), 1997.

Em seus poemas o sentido está substancialmente subordinado à forma com que foram diagramados.