meiotom  poesia & prosa

e-mail: meiotom@uol.com.br

 

   meiotom.blog                                                 TEATRO

 

ESPECIAL

 André Carneiro

 Eunice Arruda

 Leminski

 J. Cardias

 Jorge Cooper

 Poesia Cubana

 Poema Libai

POESIA

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 POESIA VISUAL

 Almandrade

 Carlos Pessoa Rosa

 Clemente Padín

 F. Aguiar

 G. Debreix

 Hugo Pontes

 José L. Campal

 J.M.Calleja

 Rafael Marin

 Poe-Zine

 Marcos Rosa

 Avelino Araujo

 Thierry Tillier

 FOTOGRAFIA

 Andrea Angelucci

 F. Pillegi

 Euclides Sandoval

 TITE

 GONDIM

ARTES PLÁSTICAS

 Lúcia Rosa

 Felipe Stefani

 Maria Domênica

 Lampros

 DIVERSOS

 Concursos

 Resultados concursos

 Resenhas

 Estatística

Cia do Bife, de Chico Carvalho ocupa o Teatro de Arena Eugênio Kusnet

A primeira peça escrita e dirigida por Chico Carvalho (Prêmio FEMSA – Teatro Jovem 2016 e Prêmio Shell 2013 de melhor ator), Pequena Ladainha Anti-Dramática para o Episódio da Fuga do Leão do Circo e Outros Boatos Pouco ou Quase Nada Interessantes entra em cartaz de 5 a 28 de julho, no Teatro de Arena Eugênio Kusnet.

Quatro insólitos personagens, vividos pelas atores Ana Junqueira, André Hendges, Daniela Theller e Sarah Moreira, ao evocarem pequenas ações do cotidiano, jogam uma lente de aumento na essência de desejos, frustrações e ansiedades.  “É como se a grandeza do que somos estivesse não nas grandes jornadas de longo alcance, mas nos pequenos passos, no engatinhar silencioso, no anonimato das mesquinharias invisíveis”, afirma Chico Carvalho. 

Alguém anuncia que um leão acaba de fugir do circo, enquanto isso, o telefone toca. E entre a decisão de levantar-se para atender a chamada ou resolver tomar providências quanto à fuga do animal, alguém se apresenta para narrar a história de uma curiosa epidemia de decapitações espontâneas. Enquanto isso, uma banda passa ao longe, e a previsão meteorológica promete uma nevasca, ainda que nem um único floco de neve houvesse caído por ali desde os primórdios da civilização.

A partir de elementos como luz, música, sonoplastia, figurino e atuações afinadas, o diretor constrói pictóricos enquadramentos. Lirismo e humor percorrem o espetáculo em que o entrosamento entre recursos cênicos e atuações precisas sugere um ritmo que revela o apreço de Carvalho também pela música orquestral, além das artes plásticas.

Segundo o diretor, trata-se de uma anti-peça, ação nenhuma, conflito nenhum, com intervalos, soluços de preenchimento instantâneo e sem promessas de futuro. Até mesmo as personagens são estampas vazias de psicologia, feito máscaras revezadas pelos atores. “Sincopas, soluços e intervalos aparentemente desconexos, juntos tratam de erguer a imagem dessa criatura formatada por essa qualidade atual de existência sem recheio, ou recheada até a tampa”, completa.

O diretor e elenco também ministram a oficina de Introdução à Composição Anti-dramática da Cena, nos dias 27, 28 e 29 de julho, das 14h às 17h. Os interessados devem preencher um formulário disponível no link http://bit.ly/ciadobife.

Sobre Chico Carvalho

Ator formado pela Faculdade de Artes Cênicas da Unicamp no ano de 2000. Esteve em cartaz na montagem do espetáculo Peer Gynt (Ibsen) na função de intérprete do protagonista e com direção de Gabriel Villela, espetáculo que cumpriu temporada em 2016 de setembro a dezembro e 2017 no Teatro Popular do Sesi SP. Peer Gynt ganhou diversos prêmios pelo trabalho realizado, entre eles o de melhor ator principal (FEMSA – Teatro Jovem 2016). Também como ator, participou recentemente do espetáculo Volpone, de Ben Jonson, com direção de Neyde Veneziano. Em 2015 esteve em cartaz com os espetáculos A Tempestade (Shakespeare), dirigido por Gabriel Vilella, e Consertando Frank (Ken Haines), dirigido por Marco Antônio Pâmio. Também, em anos recentes, envolveu-se na montagem de diversas peças, tais como: Ricardo III(Shakespeare), sob direção de Marcelo Lazzarato, ocasião em que foi agraciado com o prêmio Shell  2013 de melhor ator ao interpretar o papel título.

Como dramaturgo e diretor, marcou presença no cenário teatral com o espetáculo Pequena Ladainha Anti-Dramática para o Episódio da Fuga do Leão do Circo e Outros Boatos Pouco ou Quase Nada Interessantes, que foi agraciado com o PROAC do Estado de São Paulo e cumpriu três temporadas diversas no ano de 2016. O trabalho deu início a um novo coletivo de artistas, a Cia do Bife, que tem como objetivo continuar pesquisando e aprofundando a mesma linguagem poética apresentada no espetáculo inaugural. É professor de história do teatro brasileiro na Escola Superior de Artes Célia Helena e também Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Rádio e TV pela Faculdade Cásper Líbero (SP). Mestre em Multimeios pela Unicamp, atualmente desenvolve doutorado em Artes da Cena pela mesma universidade. 

Sobre a Cia Do Bife

A Cia do Bife foi formada em 2015, com a reunião do premiado ator Chico Carvalho e dos atores Ana Junqueira, André Hendges Daniela Theller e Sarah Moreira, cujas trajetórias artísticas estão ligadas a trabalhos com grupo e artistas como Celso Frateschi, Fraternal Cia. de Arte e Malas-Artes, Cia Em Versão, Coletivo Cronópio e Fatal Companhia. O encontro dos cinco artistas aconteceu devido à peça Pequena Ladainha Anti-Dramática para o Episódio da Fuga do Leão do Circo e Outros Boatos Pouco ou Quase Nada Interessantes, que Chico Carvalho havia escrito e pretendia encenar com as três atrizes. No mesmo ano, o projeto de estreia da peça foi contemplado pelo edital Proac de Montagem e Temporada de Espetáculo Inédito. A estreia se deu na cidade de São Paulo em junho de 2016, no Teatro Club Noir, seguindo para os teatros municipais Alfredo Mesquita e Cacilda Becker, e depois para o Tusp (Teatro da Universidade de São Paulo). A peça foi apresentada também nas cidades de Campinas, Santos e Limeira, onde também foram realizadas oficinas e debates abertos ao público, e nos SESCs Santo Amaro, Presidente Prudente e Jundiai. Até o momento, a peça de inauguração da Cia do Bife  já realizou mais de 50 apresentações.

Ficha Técnica:

Direção e Dramaturgia: Chico Carvalho. Elenco: Ana Junqueira, André Hendges, Daniela Theller e Sarah Moreira. Figurino:Marichilene Artisevskis. Iluminação: Junior Docini. Trilha sonora: Unnova Produções - Fabricio Bonni e Daniel Andrade. Cenário e adereços: Zé Valdir Albuquerque. Fotos: Julia Armentano e Bruna Brignol. Identidade Visual: Bruna Brignol Assessoria de Imprensa: Adriana Balsanelli. Produção: Contorno Produções. Direção de produção: Jessica Rodrigues e Victória Martinez. Apoio: Oficina Cultural Oswald de Andrade, Poiesis, Casarão Belvedere, Piolim, Planeta’s Restaurante, Cantina Luna Di Capri e Rede Biroska.

Serviço:

PEQUENA LADAINHA ANTI-DRAMÁTICA PARA O EPISÓDIO DA FUGA DO LEÃO DO CIRCO E OUTROS BOATOS POUCO OU QUASE NADA INTERESSANTES.

De 5 a 28 de julho - Quintas-feiras e sextas-feiras, às 21h. Sábados às 19h.

Duração: 60 minutos. Classificação: 12 anos. Ingressos: R$ 30 (inteira); R$ 15,00 (meia-entrada).Venda pela internet: http://www.sympla.com.br/contornoproducoes

Oficina

INTRODUÇÃO À COMPOSIÇÃO ANTI-DRAMÁTICA DA CENA

Dias 27, 28 e 29 de julho, das 14h às 17h, no Teatro de Arena Eugênio Kusnet.

Investimento: R$100,00.

Para se inscrever preencha o formulário online: http://bit.ly/ciadobife

Maiores informações em: contato@contornoproducoes.com.br

TEATRO DE ARENA EUGÊNIO KUSNET.

Rua Doutor Teodoro Baima, 94 – República. Telefone: 11 3259-6409.

Bilheteria aberta com uma hora de antecedência. Aceita cartões. Acessibilidade.

Capacidade: 99 lugares.

Informações para imprensa:

Adriana Balsanelli

Fone: 11 99245 4138

imprensa@adrianabalsanelli.com.br