meiotom  poesia & prosa

e-mail: meiotom@uol.com.br

 

   meiotom.blog                                                 TEATRO

 

ESPECIAL

 André Carneiro

 Eunice Arruda

 Leminski

 J. Cardias

 Jorge Cooper

 Poesia Cubana

 Poema Libai

POESIA

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 POESIA VISUAL

 Almandrade

 Carlos Pessoa Rosa

 Clemente Padín

 F. Aguiar

 G. Debreix

 Hugo Pontes

 José L. Campal

 J.M.Calleja

 Rafael Marin

 Poe-Zine

 Marcos Rosa

 Avelino Araujo

 Thierry Tillier

 FOTOGRAFIA

 Andrea Angelucci

 F. Pillegi

 Euclides Sandoval

 TITE

 GONDIM

ARTES PLÁSTICAS

 Lúcia Rosa

 Felipe Stefani

 Maria Domênica

 Lampros

 DIVERSOS

 Concursos

 Resultados concursos

 Resenhas

 Estatística

 


AMOR BARATO - O ROMEU E JULIETA DOS ESGOTOS

MESCLA FÁBULA E REALIDADE NUM MUSICAL PARA ADULTOS


Espetáculo faz nova temporada de 5 de junho a 31 de julho no Teatro Itália


Tudo vai mal. Tudo.  Mas mesmo da lama pode surgir um grande amor, capaz de fazer respirar um mundo carregado de intrigas, intolerância e brigas por pequenos (e grandes) poderes. Esse é o ponto de partida do musical Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos, que estreia em abril em São Paulo misturando referências reais, fábulas tradicionais e histórias de amor clássicas para cantar o improvável romance entre Dona e Dom, seres tão estranhos quanto o mundo em que vivem. Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos é dirigido por Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas, e reestreia no Teatro Itália dia 5 de junho, onde cumpre temporada às terças, 21h, até dia 31 de julho.


Com dramaturgia de Fábio Espírito Santo e trilha original assinada por Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge, a montagem traz seis atores e atrizes em cena, dando voz e corpo a dezenas de personagens criados para narrar e viver as aventuras de um amor impossível, famílias rivais e um desfecho trágico. A história infantil “O casamento da Dona Baratinha” é uma das referências de Amor Barato. Mas não é a única; a trama namora também com “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, e outras histórias clássicas de amor. Tudo recheado com uma pitada generosa de referências reais dos noticiários diários, que transformam a história de amor entre um rato e uma barata nos esgotos de uma metrópole num musical adulto e absolutamente atual.


Na trama, Dona (Aline Machado) é uma jovem com sérios conflitos com seu pai, Dr. Barata (Eric de Oliveira), um empresário da comunicação. Ela se apaixona por Dom (Pietro Leal), um jovem playboy inconsequente, fruto do casamento fracassado de Madame (Adriana Capparelli) e o corrupto Senador (Beto Mettig). Frutos de famílias diferentes e rivais, Dona e Dom vivem, sob o olhar irônico da Narradora (Thaís Dias), uma intensa paixão, apesar de toda adversidade presente nos subterrâneos do poder.


Com 37 composições originais, o musical Amor Barato traz uma dramaturgia sonora que flui através de gêneros musicais tão variados quanto “os sons que correm nas veias de uma cidade”, como afirma Jarbas Bittencourt, musicista com profícua experiência em trilhas para as artes cênicas.  Para criar a música do espetáculo, os compositores partiram do texto de Fábio Espírito Santo com o desafio de preservar a potência dramatúrgica e poética já contida na obra original. O conceito de gênero musical expandido abre espaço para aproximações estéticas composicionais amplas. “Não há na música de Amor Barato um limite muito claro entre o radiofônico e o experimental, entre o clube e a sala de concerto”, comenta Jarbas, que faz questão de valorizar as referências usadas na obra: elas vão da vanguarda paulista, representada por Itamar Assumpção e Arrigo Barnabé, a operetas, música dodecafônica e atonal, passando ainda pela obra de Tom Zé e pelo teatro alemão do século 20, como o clássico “A Ópera dos Três Vinténs”, de Bertolt Brecht e Kurt Weill.


Para dar conta de todas essas referências, o elenco conta com a presença de um quinteto formado por Beatriz Pacheco (sopro), Eric Budney (baixo), Maurício Braga (bateria), Raquel Freitas (Piano) e Ricardo Caian (guitarra), que se junta aos atores/cantores nas próprias cenas e revela o que há de engraçado, poético e trágico em ter uma voz diferente da multidão. O resultado é um lugar híbrido entre espetáculo musical, show e jam, onde cada instrumento, cada texto interpretado e cada uma das 11 vozes dá vida a uma camada diferente – e complementar – dessa fábula para crianças crescidas.


Sobre a direção e a equipe


A baiana Ana Paula Bouzas é bailarina, atriz e coreógrafa, e, por um longo período, atuou profissionalmente entre o Rio de Janeiro e Salvador. O brasiliense Fábio Espirito Santo é dramaturgo, diretor, iluminador e gestor cultural.  Ele morou durante grande parte de sua trajetória profissional na cidade de Salvador, tendo também trabalhado em projetos de artes cênicas e audiovisual nas cidades de Brasília, Natal e Rio de Janeiro. Entre os trabalhos em parceria estão os espetáculos “Eu organizo o movimento” (2017), “Carmen, de Cervantes” (2015); os infantis “O príncipe dos porquês” (2014), “Chapeuzinho Vermelho e o valor de um sorriso” (2015) e “A menina Edith e a velha sentada” (2013, com dir. Lázaro Ramos); além do videodança “Sonhos sopros e sentimentos” (2012).


A dupla iniciou sua parceria artística no ano de 2012, exatamente com a montagem baiana do musical “Amor Barato – Cantigas torpes e carinhos ordinários”, espetáculo selecionado para o Núcleo.TCA, importante projeto do Teatro Castro Alves em Salvador. Nesse mesmo ano o musical foi indicado ao Prêmio Braskem de Teatro, nas categorias de melhore espetáculo, trilha sonora, figurino e ator. Em São Paulo, a montagem ganha uma versão completamente diferente e renovada, com o nome de Amor Barato – O Romeu e Julieta dos esgotos, e conta com uma equipe de peso dando suporte a essa transformação.


Com novos arranjos, a trilha original foi composta por Jarbas Bittencourt (compositor baiano que além de ser responsável pela Direção Musical do Bando de Teatro Olodum, assinou a música de mais de 100 espetáculos teatrais na Bahia) e Ronei Jorge (compositor, cantor e guitarrista baiano com discos gravados com a banda Ronei Jorge e os Ladrões de Bicicleta, e criador de trilhas para diversos projetos de teatro, cinema e TV). Já o figurino é assinado por Bettine Silveira (figurinista de cinema, teatro e TV, de trabalhos como “Ó Paí Ó”, “DoAmor” e “Programa Espelho”). A equipe conta ainda com a preparação vocal de Rani Guerra (ator e cantor lírico, um dos fundadores do Grupo Esparrama e preparador vocal de diversos grupos e artistas em projetos no Brasil) e direção de movimento/coreografia de Ana Paula Bouzas.


Sobre Meimundo Inventações Compartilhadas


Criado em 2015, o Meimundo Inventações Compartilhadas é um núcleo de criação, produção e compartilhamento artístico, criado pela atriz, dançarina e coreógrafa Ana Paula Bouzas, pelo diretor e dramaturgo Fábio Espírito Santo e pelo economista, escritor e documentarista Marcos Arzua. O grupo já produziu os espetáculos “Carmen, de Cervantes” (2015-2016), realizado a partir de conto inédito de Marcos Arzua, e “Eu Organizo o Movimento” (2017), espetáculo inspirado nos 50 anos da Tropicália; os textos dramatúrgicos “Já Deu Certo” (2016) e “Delicada Ousadia” (2017); a direção artística do álbum “Andaluz” (2017), do compositor e instrumentista Luiz Brasil; além de trabalhos anteriormente compartilhados entre os integrantes, como a videodança “Sonhos, Sopros e Sentimentos” (2012), o musical “Amor Barato – Cantigas Torpes e Carinhos Ordinários” (BA.2012) e o infantojuvenil “O Príncipe dos Porquês” (2014).


NOTA ROTEIRO – AMOR BARATO – O ROMEU E JULIETA DOS ESGOTOS

Uma improvável história de amor entre Dom e Dona, membros de famílias rivais e habitantes dos subterrâneos do poder de uma metrópole. Narrado por meio de canções originais, o espetáculo se inspira em fábulas e em histórias clássicas de amor para cantar com paixão e ironia o encontro entre diferentes; um romance vivido num mundo adverso, um simulacro da superfície habitada pelos humanos. Com direção de Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas, e trilha original de Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge. No elenco, Adriana Capparelli, Aline Machado, Beto Mettig, Eric de Oliveira, Pietro Leal e Thaís Dias. De 19 de abril a 31 de maio no Teatro Itália, sempre às quartas e quintas-feiras, às 21h.


FICHA TÉCNICA

Dramaturgia: Fábio Espírito Santo

Música: Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge

Direção: Fábio Espírito Santo e Ana Paula Bouzas

Elenco: Adriana Capparelli, Aline Machado, Beto Mettig, Eric de Oliveira, Pietro Leal e Thaís Dias

Músicos: Beatriz Pacheco (sopro), Eric Budney (baixo), Maurício Braga (bateria), Raquel Freitas (Piano) e Ricardo Caian (guitarra)

Direção Musical: Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge

Direção de movimento: Ana Paula Bouzas

Preparador Vocal: Rani Guerra

Iluminação: Fábio Espírito Santo

Direção de Produção: André Canto e Marcos Arzua Barboza

Figurino: Bettine Silveira

Realização: Meimundo Inventações Compartilhadas

Produção: Canto Produções

Assessoria de imprensa: Pombo Correio

Patrocínio: Ítaca Produções


Facebook: https://www.facebook.com/amorbaratomusical/  (@amorbaratomusical)

Instagram: https://www.instagram.com/amorbaratomusical/ (@amorbaratomusical)


SERVIÇO

Amor Barato - O Romeu e Julieta dos Esgotos

Teatro Itália – Sala Drogaria SP- Av. Ipiranga, 344 – Metrô República

Temporada: de 5 de junho a 31 de julho, às terças-feiras, sempre às 21h

Ingressos:

Bilheteria: (11) 3255 1979. Vendas presencias de terça a domingo, das 15h até a hora da apresentação, ou até às 19h, nos dias em que não houver espetáculo.

Vendas pela internet: www.compreingressos.com

Venda por telefone: (11) 2122-2474

Classificação: 16 anos

Duração: 80 min

Lotação: 290 lugares

**Acessibilidade total com cadeiras para todas as necessidades especiais, rampas, elevador e banheiro.

***serviço de valet na porta