meiotom  poesia & prosa

e-mail: meiotom@uol.com.br

 

   meiotom.blog                                                 TEATRO

 

ESPECIAL

 André Carneiro

 Eunice Arruda

 Leminski

 J. Cardias

 Jorge Cooper

 Poesia Cubana

 Poema Libai

POESIA

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 POESIA VISUAL

 Almandrade

 Carlos Pessoa Rosa

 Clemente Padín

 F. Aguiar

 G. Debreix

 Hugo Pontes

 José L. Campal

 J.M.Calleja

 Rafael Marin

 Poe-Zine

 Marcos Rosa

 Avelino Araujo

 Thierry Tillier

 FOTOGRAFIA

 Andrea Angelucci

 F. Pillegi

 Euclides Sandoval

 TITE

 GONDIM

ARTES PLÁSTICAS

 Lúcia Rosa

 Felipe Stefani

 Maria Domênica

 Lampros

 DIVERSOS

 Concursos

 Resultados concursos

 Resenhas

 Estatística

Oficina Cultural Alfredo Volpi realiza atividades que discutem o papel de travestis e mulheres trans além dos estereótipos

 

A programação reúne apresentação da peça O evangelho segundo Jesus, rainha do céu; conversa com Amara Moira; show de Mc Dellacroix e muito mais

 

O Brasil é o país que mais mata transexuais no mundo. De acordo com o ranking da ONG europeia Transgender Europe, entre 2008 e 2016 foram assassinadas no Brasil 868 pessoas trans, número três vezes maior que o do México, que ocupa o segundo lugar da lista. Esses são apenas os números oficiais, sem contar as mortes que não são contabilizadas como casos de transfobia.

 

Para ampliar os olhares e percepções sobre mulheres trans e travestis, a Oficina Cultural Alfredo Volpi e o Coletivo Corpo Aberto realizam diversas atividades para mostrar além dos estereótipos alimentados pelo senso comum. As atividades de Geração de mulheres: mulheres trans e travestis acontecem dias 7 e 9 de junho e são gratuitas.

 

“A discussão desse tema precisa ganhar espaço em diversos equipamentos públicos, eventos como esses garantem que essas pessoas sejam ouvidas e respeitadas. Acreditamos que a cultura pode contribuir com este movimento de mudança”, conta Danielle Rocha, integrante do Coletivo Corpo Aberto.

 

E se Jesus vivesse nos tempos de hoje e fosse travesti? O evangelho segundo Jesus, rainha do céu é um monólogo com a atriz Renata Carvalho que traz Jesus ao tempo presente, na pele de uma travesti. Histórias bíblicas conhecidas são recontadas em uma perspectiva contemporânea, propondo uma reflexão sobre a opressão e intolerância sofridas por transgêneros e minorias sociais. O trabalho de Natalia Mallo é apresentado ao público quinta-feira (7) às 20h.

 

A atriz Glamour Garcia apresenta em Auto-performance: teatro de si mesmo seu processo artístico, totalmente interligado com o lugar que ocupa no mundo e sua história. Na atividade que acontece sábado (9) às 17h30, os participantes aprendem a performar a partir de sua vivência e realidade.

 

A professora e escritora Amara Moira, em conjunto com a socioeducadora Brunna Valin, fala sobre a falta de pessoas trans nas escolas e universidades brasileiras, bem como a importância de ocupar esses espaços para transformar o imaginário popular sobre a população trans. A roda de conversa E se a professora fosse travesti? ocorre sábado (9) às 15h.

 

Encerrando a programação do sábado, às 19h30 a modelo e performer Mc Dellacroix realiza um pocket show na Oficina. A artista vem rimando no rap para incomodar, questionar e expor sua realidade marginalizada a partir da música.

 

A Oficina Cultural Alfredo Volpi é uma instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis.

 

SERVIÇO:

O evangelho segundo Jesus, rainha do céu | 7/6. Quinta-feira, 20h às 21h30

Recomendação etária: 16 anos | 50 lugares

 

E se a professora fosse travesti? | 9/6. Sábado, 15h às 17h30

Recomendação etária; 14 anos | 20 lugares

 

Auto-performance: teatro de si mesmo | 9/6. Sábado, 17h30 às 19h30

Recomendação etária: 14 anos | 15 lugares

Inscrições por ordem de chegada.

 

Pocket show: #Dellacroixtour | 9/6. Sábado, 19h30 às 21h

Recomendação etária: 14 anos | 40 lugares

 

Atividades gratuitas sem necessidade de inscrição prévia.

 

SOBRE A OFICINA CULTURAL ALFREDO VOLPI

Criada pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, desde 1986 a oficina de cultura trabalha com a formação de jovens profissionais em diversas áreas, como artes plásticas, dança, fotografia, moda, performance, processos gráficos e teatro.

 

SOBRE POIESIS

A instituição, que tem por objetivo o desenvolvimento sociocultural e educacional, com ênfase na preservação e difusão da língua portuguesa, desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para o complemento da formação de estudantes e público em geral. A POIESIS trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

 

Oficina Cultural Alfredo Volpi

Rua Américo Salvador Novelli, 416 – Itaquera – São Paulo/SP

Horário de funcionamento: de terça a sexta, das 10h às 22h. Sábados, das 10h às 18h.

Mais informações: (11) 2205-5180 | 2056-5028 | www.oficinasculturais.org.br

Acessibilidade no local.

 

Assessoria de Imprensa – POIESIS

Carla Regina – Coordenação | (11) 4096-9827 | carlaregina@poiesis.org.br

Marcela Reis | (11) 4096-9857 | marcelareis@poiesis.org.br

Victória Durães | (11) 4096-9810 | victoriaoliveira@poiesis.org.br


Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo - Assessoria de Imprensa

Gisele Turteltaub | (11) 3339-8162 | gisele@sp.gov.br

Gabriela Carvalho | (11) 3339-8070 | gabrielacarvalho@sp.gov.br

Damaris Rota | (11) 3339-8308 | drota@sp.gov.br

Stephanie Gomes | (11) 3339-8243 | stgomes@sp.gov.br

Marina Teles | (11) 3339-8164 | mteles@sp.gov.br