Meiotom - Contos


 

DESMASCARAR

carlos Pessoa Rosa

manhã de coronéis sem máscaras, a barba por fazer e o uniforme amarrotado. a madrugada abandonou cadelas no cio. chumaços de nuvens escorrem em canaletas noturnas. a lama violentou túmulos. imagens ósseas e cadavéricas. a cruz amarela da igreja passa. pecados em junho depois de longa estiagem. chove no céu que olha o escriba com sua coroa metálica. o rei deverá ser logo coroado. Ravel traria uma tempestade. o jovem que comia lua com geléia de morango é memória do futuro. cabelos grisalhos estão mais para mastigar o gelo. com o arrastar da nomenclatura o corpo transforma-se em bloco a afugentar o frio. em cova rasa, vai-se o homem de gorro na cabeça, luvas nas mãos e cachecol no pescoço. ritual de passagem. vértices. metáforas. longos cabelos do imaginário, da realidade e da palavra. qual o verdadeiro?