Meiotom - resenhas


 

HOMENS: DEMÔNIOS OU ANJOS EM UMA ILHA DISTANTE?

APARECIDA MOREIRA

HOMENS: DEMÔNIOS OU  ANJOS EM UMA ILHA DISTANTE? 

Título da obra: A Ilha dos Anjos

Autoras: Henriette Effenberger e Maria Dulce N. K. Louro

Editora: Degaspari – Piracicaba- SP, 2002

Nº de páginas: 280

Preço: R$20,00           

Cada vez mais, no mundo de hoje, o ser humano sonha com a utopia de um lugar onde ainda se possa viver, construir, sonhar. Um lugar onde as diferenças  individuais sejam respeitadas.

            Henriette Effenberger e Maria Dulce N. K. Louro, sócias fundadoras da Associação de Escritores de Bragança Paulista, escritoras premiadas em vários concursos literários e publicadas em muitas antologias, uniram seus talentos e criaram esse lugar fictício onde nasce uma nova sociedade.

            Seus habitantes não são anjos como o título do livro pode sugerir. São criminosos de alta periculosidade, homens e mulheres vindos de vários países do mundo, expulsos das sociedades onde viviam, às quais eram considerados nocivos.

            Como se comportarão nessa ilha para onde foram deportados,  situada em local ignorado: irão se matar, se odiar, se amar?

            Capítulo a capítulo, as autoras  apresentam a nós, leitores, esses instigantes personagens e nos conduzem pelos seus encontros e desencontros, despertando nossa aversão ou nossa ternura, conforme mostram sua face mais cruel ou seu lado extremamente  humano e carente.

            O enredo se desenrola sempre de maneira inesperada, mantendo o interesse do leitor num suspense que envolve cenas de crua violência com momentos de fé e esoterismo.

            O vocabulário embora rico, é simples, adequado à realidade dos personagens e  experiências por eles vividos; os parágrafos fluem num estilo conciso mas cheio de vida, levando o leitor por entre emoções e sustos, num suspense até o final surpreendente.

            Uma obra de ficção, totalmente embasada na psicologia, que certamente irá enriquecer ainda mais o cenário cultural de Bragança Paulista, desde seu lançamento que se dará dia 25 de julho, às  20h30, na Morada do Samba - Quadra da Escola de Samba Acadêmicos da Vila Aparecida., à avenida Santa Izabel, nº 796.

 

                                                       A resenhista,  Apparecida Moreira, é Diretora de Biblioteca da ASES- Associação de Escritores de Bragança Paulista, licenciada em Letras, com especialização em Comunicação e Expressão.