meiotom  poesia & prosa

e-mail: meiotom@uol.com.br

 

   meiotom.blog                                                   TÂNIA DU BOIS

 

ESPECIAL

 André Carneiro

 Eunice Arruda

 Leminski

 J. Cardias

 Jorge Cooper

 Poesia Cubana

 Poema Libai

POESIA

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 POESIA VISUAL

 Almandrade

 Carlos Pessoa Rosa

 Clemente Padín

 F. Aguiar

 G. Debreix

 Hugo Pontes

 José L. Campal

 J.M.Calleja

 Rafael Marin

 Poe-Zine

 Marcos Rosa

 Avelino Araujo

 Thierry Tillier

 FOTOGRAFIA

 Andrea Angelucci

 F. Pillegi

 Euclides Sandoval

 TITE

 GONDIM

ARTES PLÁSTICAS

 Lúcia Rosa

 Felipe Stefani

 Maria Domênica

 Lampros

 DIVERSOS

 Concursos

 Resultados concursos

 Resenhas

 Estatística

DESFIANDO Maria Helena LATINI

por Tânia Du Bois

 

            “Procuro / no esforço / o eixo / de equilíbrio /

            Transparente / e / Essencial / de / um / Fio de Prumo”

 

            Fio de Prumo, escrito por Maria Helena Latini, é o livro que revela uma poesia com ritmo e essência. Onde tem mulher, tem imaginação e alegria. Falar de seu livro de poesia é trocar ideias com as amigas sem perder o fio da meada. São poemas de legitimação literária, que definem o pensamento onde vejo o presente e o futuro se mesclarem pelas ideias, como:

 

            “O tempo passa, / Passa / Passa. //

            Eu fui triste um dia / Alegre, poeta, Cecília / e o tempo ainda gira /

            Nos ponteiros do relógio. //

            Passa, passa / Passarinho / Voa, voa, gavião /

            Passaraio, Passaraio, / deixa passar.”

 

            Latini é poeta que possui o fio da arte que tece nesse livro a transparência, em cujo interior se percebe o latejar da vida, atentando para a expressividade dos elementos sensíveis que se libertam e contagiam pelo valor da intensidade:

 

            “Escrever é escondido, jardim secreto.”

 

            Ela se interessa pelos diferentes aspectos da vida, e os revela num jogo de olhar pelas escolhas, através do fio das palavras de um prumo onde mostra realidades e sonhos; forma e expressão representados pelos poemas em ajustamento exato.

 

            “Disciplina / fio de prumo: / Duro percurso / de repetir /

             repetir / na paciência //... certeiro olhar / alvo e dardo /

            na busca constante / da precisão, / ponto exato.”