meiotom  poesia & prosa

e-mail: meiotom@uol.com.br

 

   meiotom.blog                                                   TÂNIA DU BOIS

 

ESPECIAL

 André Carneiro

 Eunice Arruda

 Leminski

 J. Cardias

 Jorge Cooper

 Poesia Cubana

 Poema Libai

POESIA

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 Carlos Pessoa Rosa

 Convidados

 POESIA VISUAL

 Almandrade

 Carlos Pessoa Rosa

 Clemente Padín

 F. Aguiar

 G. Debreix

 Hugo Pontes

 José L. Campal

 J.M.Calleja

 Rafael Marin

 Poe-Zine

 Marcos Rosa

 Avelino Araujo

 Thierry Tillier

 FOTOGRAFIA

 Andrea Angelucci

 F. Pillegi

 Euclides Sandoval

 TITE

 GONDIM

ARTES PLÁSTICAS

 Lúcia Rosa

 Felipe Stefani

 Maria Domênica

 Lampros

 DIVERSOS

 Concursos

 Resultados concursos

 Resenhas

 Estatística

PÁSCOA

por Tânia Du Bois

 

Mais uma vez, estamos vivendo o espírito da Páscoa, um dos mais alegres momentos religiosos, em especial, por festejarmos a Ressurreição do Filho de Deus.

A Páscoa tem sentido de libertação, “Conheceis a verdade e a verdade vos libertará” (João, 8:32); de ressurreição e de renovação.

Comemoramos a Páscoa, tradicionalmente, no primeiro domingo depois da lua cheia do equinócio de março.

O dia da Páscoa é comemorado com a certeza da vida que em Cristo adquire novo significado e nova dimensão; e é celebrado através de símbolos: vida, luz e a alegria de viver, que apresentam significados específicos. Os principais são: o cordeiro representa a libertação; o girassol, a busca da luz da verdade; o pão e o vinho, o corpo e o sangue de Cristo; a colomba pascal, a paz; o sino, pelo som alegre e festivo, anuncia a ressurreição de Cristo; o círio pascal, o renascimento; o coelho, a fertilidade; e o ovo, o símbolo da nova vida.

De todos os símbolos, a história mais interessante para mim, e a mais esperada pelas crianças, é a do “ovo”; conforme a lenda, os persas acreditavam que a terra havia caído de um ovo gigante, tornando assim os ovos sagrados. Para os pagãos os ovos tinham o sentido de nova vida, por isso os presenteavam aos amigos, desejando-lhes boa sorte.

Ainda, diz a lenda que os ovos eram cozidos e pintados com as cores da primavera; bentos, eram doados pela Igreja aos fiéis, na celebração da Páscoa.

Com o passar dos anos, os ovos das aves foram substituídos por ovos de chocolate, por causa da quaresma; e pelo surgimento da indústria de chocolate, na Inglaterra, em 1830.

Hoje, o dia da Páscoa é colorido como a primavera e tem o brilho do sol, mesmo que para nós aconteça no início do outono. Encontramos ovos de chocolates de todos os tamanhos e cores, fazendo a alegria das crianças e dos adultos.

Diz Hélio Pedroso que “O significado desta data religiosa é tão rico de mensagens, que encantou todas as culturas”.

Na poesia, encontramos em Pedro Du Bois, “...luz denuncia.../ amizade, ternura, amor... / palavras / sinais multiplicados de entendimentos / “avisos luminosos da nossa esperança”.

--------------------